top of page

COMO AVALIAR ITINERÁRIOS FORMATIVOS DO NOVO ENSINO MÉDIO?

Atualizado: 26 de set. de 2022

Você já leu vários textos sobre o Novo Ensino Médio, mas ainda tem dúvidas em relação ao tema e sobre como avaliar os alunos nos itinerários formativos?


Neste artigo, vamos te ajudar a fazer boas escolhas que facilitem a implementação das avaliações no Novo Ensino Médio!


QUAL É O PAPEL DOS ITINERÁRIOS FORMATIVOS?


O Novo Ensino Médio vem como resposta aos problemas apresentados na educação. Marcado por uma alta taxa de evasão escolar, desengajamento dos estudantes e falta de conteúdo condizente ao dia a dia dos alunos.


Nesse sentido, entender o que são os itinerários formativos, como organizá-los e como colocá-los em prática é fundamental. Para orientar e conduzir os tanto os estudantes como os professores de forma eficiente.


Portanto, o principal papel dos itinerários formativos é de tornar a escola mais atrativa e adequada à realidade dos jovens. Com o objetivo de torná-los mais engajados na sua própria jornada de aprendizagem.


A matriz curricular do Novo Ensino Médio será composta pela formação geral básica. Que compreende as quatro áreas do conhecimento.


E seus componentes curriculares: Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza e os itinerários formativo, que é a parte flexível do currículo:



*Exemplo do governo de Minas Gerais na organização curricular dos Itinerários Formativos para 2022


Além disso, as escolas podem fazer parcerias com outras instituições. E ofertar uma porcentagem de aulas em formato EAD.


Essa porcentagem pode ser de até:

  • 20% no Ensino Médio diurno;

  • 30% no Ensino Médio noturno;

  • 80% na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Na prática, isso representa 200h (6 aulas por semana) de maneira 100% digital na carga horária de cada série por ano no Ensino Médio diurno comum.

Se a carga horária for, por exemplo, de 5 horas diárias, por volta de 1 hora desse tempo pode ser em formato EaD.


Qual a importância da divulgação assertiva sobre os itinerários formativos?


As escolas devem preparar um material atrativo que contenha todas as informações sobre os itinerários formativos. De forma clara e objetiva, destinado ao público jovem. Nesse sentido, é necessário assegurar que essas informações cheguem a todos os estudantes, tanto pelo material divulgado em ações presenciais nas escolas, quanto nas mídias sociais.



*Fonte: CONSED


Para chamar a atenção dos estudantes e despertar o interesse deles, é necessário que os aprofundamentos e as eletivas dos itinerários formativos recebam títulos atrativos e sejam elaborados em torno de temas estimulantes.


E que dialoguem com questões contemporâneas e estejam em sintonia com o universo, a cultura jovem e as demandas relacionadas ao mercado de trabalho.


No que diz a respeito à comunicação social, há uma parte da estratégia que depende da secretaria de educação e outras que dependem da escola.


Como avaliar os alunos da forma correta nos itinerários formativos?


É importantíssimo ressaltar que é de responsabilidade das secretarias de educação criarem indicadores. Como processos e ferramentas para monitorar a implementação dos itinerários formativos em suas escolas e nas instituições parceiras.


É também de responsabilidade das secretarias de educação construírem mecanismos para avaliar a qualidade e o impacto desses percursos. E que levem em consideração a visão do próprio estudante. Sobre sua experiência pedagógica vivenciada, o seu aprendizado e desenvolvimento.


O processo tem que ser acompanhado por reuniões periódicas da equipe técnica da secretaria para análise das evidências coletadas. E posterior tomada de decisão. A experiência com as escolas piloto pode contribuir fortemente com esse processo.


Um exemplo de avaliação que será aplicada na prática em SP


O Currículo Paulista indica que: “[…] a avaliação, no âmbito escolar, deve ser encarada como um recurso pedagógico que permite aos professores, gestores e demais profissionais da educação acompanhar a progressão das aprendizagens, oferecendo subsídios para a análise do próprio processo de ensino.” (São Paulo, Currículo Paulista, 2019, p.41).


Considerando esta definição, a avaliação em Eletivas será composta pela combinação de:


1. Avaliação Diagnóstica: aplicada no início do processo formativo

Ex: levantamento sobre novos componentes no SARESP (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo)


2. Avaliação Formativa: aplicada ao longo do processo formativo

Ex: autoavaliação do estudante ao longo do bimestre


3. Avaliação Somativa: aplicada ao final do processo formativo

Ex: avaliação dos produtos criados pelos estudantes


A cada bimestre, o processo avaliativo dos novos componentes será sistematizado em um conceito que seguirá a lógica apresentada na tabela a seguir.



Ou seja, não haverá avaliação numérica.


O que deve conter um certificado escolar dos itinerários?


O certificado, diploma ou histórico escolar deve ser emitido pela escola de origem do estudante. Ele deve conter a descrição personalizada dos diferentes percursos vivenciados por cada indivíduo. Destacando as unidades curriculares.


E também a carga horária cursadas ao longo dos Itinerários Formativos. Incluindo os aprofundamentos, as eletivas e o projeto de vida. No caso da formação técnica e profissional, existe a possibilidade de concessão de certificados intermediários de qualificação para o trabalho. Isso, quando a formação for estruturada e organizada em módulos com terminalidades específicas. No caso de parcerias na oferta, a organização parceira deve emitir certificados. Como diplomas ou outros documentos comprobatórios das atividades. Porém, o certificado de conclusão do Ensino Médio será gerado somente no caso de o estudante ter cursado a formação geral e o itinerário formativo completo. Os históricos escolares que acompanham os certificados e diplomas devem explicitar o perfil profissional de conclusão e as unidades curriculares cursadas.

Registrando as respectivas cargas horárias, frequências e aproveitamento dos concluintes. E, quando for o caso, as horas de realização de estágio. Além de informações sobre o que foi cursado pelos estudantes, sugere-se que o certificado, diploma ou histórico escolar descreva temas e projetos trabalhados. Como produtos realizados, habilidades desenvolvidas.


E também participações em atividades relevantes para a sua formação, como representação estudantil, olimpíadas de conhecimento, campeonatos esportivos, espetáculos artísticos e culturais, congressos, gincanas, ações comunitárias, entre outras.


Esperamos que o nosso artigo tenha ajudado a esclarecer todas as suas dúvidas sobre as formas de avaliações dos itinerários formativos no Novo Ensino Médio. Agora que você já sabe como avaliar os alunos, fale com um especialista no assunto!

bottom of page